Jorge Ramos é o vencedor do Reconhecimento à Excelência do Prêmio Gabo

Jorge Ramos. Foto- Cortesía Univision

Foto: Cortesía Univision.

Jorge Ramos se define de duas maneiras: jornalista e imigrante. Depois de 30 anos de carreira nos Estados Unidos, de entrevistar as figuras mais poderosas do mundo e de cobrir alguns dos fatos importantes da história contemporânea –  a guerra do Golfo, a queda do muro de Berlim, os atentados de 11 de setembro, a guerra civil de El Salvador, entre outros – o jornalista mexicano receberá o Reconhecimento à Excelência do Prêmio Gabriel Garcia Márquez de Jornalismo.

A atuação do apresentador do Noticiero Univision em defesa da comunidade hispânica e de um processo eleitoral democrático, por exemplo, foram alguns dos aspectos que determinaram a escolha de Ramos como vencedor do prêmio.

Tais posturas desenvolvidas em seu trabalho jornalístico se mostraram de maneira mais contundente durante a última eleição presidencial dos Estados Unidos, quando Ramos “fez um jornalismo incisivo, honesto e inteligente, em meio a uma campanha na qual muitos foram incapazes de analisar e ver o que realmente estava acontecendo”, de acordo com o Conselho Reitor da FNPI (Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano, criada pelo escritor colombiano Gabriel García Márquez), encarregado de eleger o vencedor deste Reconhecimento.

Jorge Ramos é um dos rostos mais reconhecidos do jornalismo direcionado à comunidade hispânica, com a qual mantém contato diário através das redes sociais. Ao longo de sua carreira, Ramos tem ajudado a tornar visível as histórias da comunidade hispânica, dando a ela “uma voz política e levando aos poderosos as perguntas desses hispânicos que trabalham em restaurantes, escritórios, universidades e no campo”, afirma Damià Bonmatí, vice-presidente da Associação Nacional dos Jornalistas Hispânicos (NAHJ, em inglês).

Além de ser o apresentador do jornal e do programa político Al Punto, Ramos se envolve ativamente na elaboração das histórias que leva ao ar, de acordo com Daniel Coronell, presidente da Univision Noticias. “Jorge é repórter do começo ao fim: participa junto com a equipe na seleção dos temas, escolhe os tratamentos que serão dados às histórias, explora os ângulos da investigação e procura sempre a melhor maneira de apresentá-las”, disse Coronell.

O Conselho Reitor da FNPI elege a cada ano um jornalista ou uma equipe jornalística com reconhecida independência, integridade e compromisso com os ideais do serviço público jornalístico, e que mereça ser destacado e colocado como exemplo pelo conjunto de sua obra ou por um aporte excepcional na busca da verdade e do avanço do jornalismo. Conheça os vencedores dos anos anteriores.

O Conselho Reitor da fundação é formado por Jean-François Fogel (França), Carlos Fernando Chamorro (Nicarágua), Germán Rey (Colômbia), Héctor Feliciano (Porto Rico), Jon Lee Anderson (Estados Unidos), María Teresa Ronderos (Colômbia), Martín Caparrós (Argentina), Mónica González (Chile), Rosental Alves (Brasil) y Sergio Ramírez (Nicarágua).

Jorge Ramos no Festival Gabo

Jorge Ramos receberá o Reconhecimento à Excelência no próximo dia 29 de setembro, em Medellín, durante a cerimônia de entrega do Prêmio Gabo. Este será o espaço para conhecer os vencedores das quatro categorias do concurso (Texto, Imagem, Cobertura e Inovação) e também do Reconhecimento Clemente Manuel Zabala a um editor colombiano exemplar.

Como parte da programação do Festival Gabriel García Márquez de Jornalismo, Jorge Ramos conversará com Rosental Alves, membro do Conselho Reitor da FNPI, e María Elvira Arango, diretora do programa Los Informantes. O debate ocorrerá na sexta-feira 29 de setembro às 12 p.m. Conheça aqui toda a programação do Festival Gabo.

Sobre o Premio e Festival Gabo

Organizado pela FNPI (Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano), tem o objetivo de incentivar a busca pela excelência, inovação, rigor no tratamento dos fatos e coerência ética no jornalismo. Está inspirado nos ideais e na obra de Gabriel García Márquez e na dinâmica de inovação, criatividade e liderança que caracterizam a cidade de Medellín, na Colômbia.

O Prêmio e o Festival são possíveis graças à aliança público-privada formada pela Prefeitura de Medellín e os grupos Bancolombia e SURA, com suas filiais espalhadas pela América Latina.

Hecho con por